Pular para o conteúdo
Voltar

Renovação da concessão da Malha Paulista garante expansão da ferrovia em MT

Notícia da manutenção da empresa Rumo Logística no setor ferroviário vai facilitar escoamento de produção do Estado e possibilitará à Sinfra planejar investimentos em infraestrutura
Ivana Maranhão | Secom-MT

Planejamento da empresa é levar os trilhos da ferrovia para Cuiabá, Lucas do Rio Verde e Nova Mutum - Foto por: Tchélo Figueiredo Secom-MT
Planejamento da empresa é levar os trilhos da ferrovia para Cuiabá, Lucas do Rio Verde e Nova Mutum
A | A

A renovação antecipada da concessão ferroviária da Malha Paulista, que vai de Santa Fé do Sul (SP), quase na divisa com o Estado do Mato Grosso do Sul, até o Porto de Santos, em São Paulo, vai beneficiar diretamente Mato Grosso e propiciará à Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra) traçar os investimentos no setor nos próximos anos. 

Isso porque a empresa Rumo Logística, responsável pela ferrovia no Estado, confirmou ao governador Mauro Mendes os investimentos na ampliação do modal ferroviário mato-grossense após ter sinal verde quanto à continuidade da concessão paulista, com a chegada dos trilhos até Cuiabá.

“Essa antecipação da prorrogação dá segurança jurídica para que a concessionária possa investir nas nossas ferrovias, trazendo os trilhos até a nossa Capital e também para as cidades de Lucas do Rio Verde e Nova Mutum”, avaliou o chefe do Executivo de Mato Grosso.

O contrato da Rumo, que venceria em 2028, será renovado por mais 30 anos e valerá até 2058, conforme decisão do Tribunal de Contas da União (TCU). A renovação também garantirá a manutenção do escoamento da produção agrícola e industrial de Mato Grosso, hoje todo feito via malha paulista.

Durante encontro com o governador Mauro Mendes, ocorrido em outubro deste ano, o diretor da Rumo, Guilherme Penin, adiantou que a previsão da empresa para os próximos 5 anos, com a renovação da “Malha Paulista”, é investir até R$ 15 bilhões na ampliação e melhorias da malha ferroviária. Parte desse montante será aportado em municípios mato-grossenses.

O planejamento da empresa é de levar os trilhos da ferrovia para as cidades de Cuiabá, Lucas do Rio Verde e Nova Mutum. Ao todo, o projeto prevê a construção de três novos terminais para o transporte da produção agrícola e industrial.

Mais logística

De acordo com o secretário de Infraestrutura e Logística do Estado, Marcelo de Oliveira, a notícia quanto à malha ferroviária paulista é muito importante não só porque facilitará o escoamento da produção agrícola e industrial, mas devido ao fato de possibilitar à secretaria programar os investimentos em rodovias com foco em regiões cortadas pelas ferrovias.

“A Sinfra vai poder fazer o planejamento de investimentos em estradas onde estão grandes produções agrícolas. Essa notícia é muito importante e alvissareira porque nos deixa com a responsabilidade muito grande de trabalhar com foco onde estarão localizados os grandes terminais ferroviários, melhorando a logística de Mato Grosso”, afirmou ele.

Matriz de transporte

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, afirmou que a renovação da concessão da Rumo representa um grande avanço na diversificação da matriz de transportes de cargas do Brasil.

“Estamos dando o primeiro e definitivo passo para viabilizar o planejamento de investimentos cruzados, uma parte significativa de uma estratégia para o governo ampliar a participação ferroviária na matriz de transportes do Brasil”, afirmou.