Pular para o conteúdo
Voltar

Quarenta obras são concluídas em 2019 beneficiando 29 municípios de Mato Grosso

Número representa quase 30% das 140 ações (obras e serviços) tocadas pela Sinfra no ano; somente de rodovias e pontes são 36 obras finalizadas
Ivana Maranhão | Secom-MT

- Foto por: MARCOS VERGUEIRO SECOM-MT
A | A

Com planejamento, restruturação dos programas de financiamento que atendem estradas e pontes, além da gestão dos recursos do novo Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab), a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra) fechará 2019 com 40 obras concluídas, o que representa 28,5% do total de 140 ações (obras e serviços) tocadas pela pasta no ano. O número engloba obras rodoviárias, contratos remanescentes da Copa do Mundo e pavimentação urbana, beneficiando diretamente 29 municípios de Mato Grosso.

De acordo com balanço da secretaria Adjunta de Obras Rodoviárias da Sinfra, somente no que diz respeito a rodovias foram concluídas 11 obras, entre construção e restauração de vias, e outras 25 pontes de concreto, num total de quase 400 quilômetros. Desse total, 13 obras estão localizadas em cidades localizadas na Baixada Cuiabá.

“Em questão de 10 dias do mês dezembro inauguramos quase 150 quilômetros de pavimentação de rodovias entre as cidades de Cuiabá, Tesouro, Guiratinga, Chapada dos Guimarães. São obras importantes e muito demandada pela população local. Essa estrada entre Guiratinga, Tesouro e General Carneiro (MT-110) é uma rodovia esperada pelos moradores há mais de 80 anos. A estrada vai facilitar o ir e vir da população, o transporte da produção, além de fomentar o turismo na região”, alegou o secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Marcelo de Oliveira.

Entre as obras rodoviárias finalizadas e que já estão sendo utilizada pela população de Mato Grosso estão, por exemplo, a duplicação e pavimentação de 4,9 quilômetros da MT-010, rodovia Helder Cândia, conhecida como “Estrada da Guia; a revitalização de 78,2 quilômetros da MT-351, entre o trevo na MT-251 (Estrada da Chapada) e o Lago do Manso; a pavimentação de 23 quilômetros da MT-020, entre Chapada dos Guimarães e o distrito de Água Fria, no acesso ao Lago do Manso; a pavimentação de 41,4 quilômetros da MT-110, entre Guiratinga a Tesouro; e ainda a restauração da MT-270, ligando Rondonópolis a Guiratinga; e conclusão da construção da ponte de 214 metros sobre o Rio do Sangue, entre Juara e Brasnorte.

O secretário adjunto de Obras Rodoviárias, Nilton de Britto, destacou que a determinação do governador Mauro Mendes e do secretário Marcelo no início de 2019 foi no sentido de concluir as obras antigas que se arrastam há oito anos, frutos dos chamados programas de financiamento (MT-Integrado, Prodestur, Pró-Concreto e Pró-Restaura). “Nós temos que concluir esses quatro programas que são recursos de financiamento e o Estado não pode ficar inadimplente. O governo está focado nisso, porém as obras de grande necessidade à população nós vamos licitar”, explicou o adjunto.

Segundo Britto, o ano pode ser considerado extremamente produtivo pois foi possível a conclusão de um número significativo de obras rodoviárias. “Para o ano que vem a previsão é de muito mais”, complementou.

A meta para 2020, além de finalizar os programas de financiamento, ainda de acordo com o titular da Sinfra, é tocar projetos estruturantes (rodovias e pontes) que vão garantir o ir e vir da população, bem como o transporte de mercadorias e o escoamento da safra, já que Mato Grosso é hoje o maior produtor de grãos do país. A intenção é proporcionar o desenvolvimento da infraestrutura do Estado a médio e a longo prazo. “Vamos continuar com uma administração orientada em resultado, como é o perfil do governador Mauro Mendes. Um dos principais preceitos da atual gestão é agir pautado dentro da legalidade, moralidade e com maior transparência possível. Somos uma secretaria de portas abertas”, frisou o secretário Marcelo de Oliveira.

Obras da Copa

Na área de obras especiais, 2019 foi considerado um ano de retomadas e resolução de entraves judiciais de contratos oriundos da Copa do Mundo que estavam parados há quatro anos. Uma das obras emblemáticas concluídas e entregues na atual gestão do governo do Estado é o Centro Olímpico de Treinamento da Universidade Federal de Mato Grosso (COT UFMT).  Os trabalhos no local foram finalizados e o complexo já está sendo utilizado para eventos esportivos.

Para que pudesse ser concluído, todo o piso da arquibancada foi recuperado, bem como o campo de futebol. Nos últimos meses os serviços se concentraram nos acabamentos como instalação de portas, janelas, vidros, piso, além de um elevador. O orçamento final do contrato, firmado em 2013, ficou em R$ 17,101 milhões.

O projeto do COT UFMT inclui uma área construída de 5,4 mil metros quadrados, com capacidade para receber até 1,5 mil torcedores. A estrutura engloba campo de futebol, uma pista de atletismo, vestiários, banheiros, área destinada à imprensa e camarotes.

Outro projeto da Copa finalizado é o de Implantação e duplicação da Avenida Parque do Barbado. Localizada, entre a avenida Fernando Corrêa (entrada no shopping Três Américas) e a Arquimedes Pereira Lima (Estada do Moinho), a obra tem extensão de 1,6 km, bem no centro do bairro Jardim das Américas.

O valor de investimento ao final do contrato é de R$ 29,33 milhões. “No início da sua gestão o governador Mauro Mendes nos pediu para que fizéssemos um trabalho muito sério para que pudéssemos retomar essas obras e dar uma conclusão. É inadmissível que um Estado espere sete a oito anos para entregar uma obra como a Avenida do Barbado e o COT UFMT, que eram para estar finalizadas em 2014. E agora estamos entregando essas duas obras”, salientou ele, dizendo que os trabalhos de revitalização do Córrego Mané Pinto, na Avenida 8 de Abril, já foram reiniciados e em 2020 será a vez da Avenida Arquimedes Pereira Lima (Estrada do Moinho).

Filinto Müller

Além do COT UFMT e a Avenida do Barbado, a Sinfra entregou uma terceira obra na região metropolitana de Cuiabá. Trata-se da duplicação da Avenida Filinto Müller, em Várzea Grande. A obra é fruto de convênio entre o Governo de Mato Grosso com a Prefeitura Municipal de Várzea Grande e conta com um investimento de R$ 27 milhões.  No total, foram duplicados aproximadamente 10 quilômetros de extensão da via, considerando ida e volta, impactando positivamente cerca de 50 bairros da cidade vizinha a Cuiabá e beneficiando diretamente em torno de 60 mil moradores, conforme dados da prefeitura.

Os serviços executados no local incluem iluminação em LED, drenagem, base, sub-base, pavimentação calçadas, meio fio, sarjeta, ciclofaixa em duas pistas e sinalização. Além do paisagismo.

Habitação

Quando o assunto é habitação, o governo do Estado finalizou em 2019 os repasses para conclusão de três residenciais em Cuiabá e Várzea Grande. Entre eles, o Nico I e III, na região do bairro Osmar Cabral, na capital, e o conjunto habitacional Santa Bárbara, localizado no bairro Cristo Rei, em Várzea Grande.

Juntos, os três empreendimentos somam 2.245 unidades que estão sendo repassadas à população da região Metropolitana, perfazendo R$ 14,63 milhões em investimentos. “Todos os repasses de recursos referentes a esses residenciais já foram totalmente realizados por parte do governo do Estado”, explicou a superintendente de Habitação da Sinfra, Aparecida Clestiane da Costa e Souza.

No caso do Santa Bárbara, a entrega das chaves das 1.424 casas aos moradores depende ainda da finalização da obra de rede de esgoto, que deve ser terminada até maio. As 360 casas do Residencial Nico Baracat I já foram passadas às famílias, faltando ainda as 461 residências do Nico Baracat III, que estão a cargo da prefeitura da capital.