Pular para o conteúdo
Voltar

Sinfra discute sobre mobilidade urbana em conferência online com membros da cidade de Jiuquan, na China

O objetivo foi o de trocar experiências e conhecer boas práticas adotadas pelo governo chinês
Karine Miranda | Sinfra-MT

- Foto por: Reprodução
A | A

Representantes da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra) participaram nesta terça-feira (14.09) de uma conferência online com membros da cidade de Jiuquan, província de Gansu, na China, para debaterem sobre mobilidade urbana e saneamento básico. O objetivo foi o de trocar experiências e conhecer boas práticas adotadas pelo governo chinês que podem vir a inspirar ações na Região Metropolitana do Vale do Rio Cuiabá.

A conferência foi promovida pelo Escritório de Cooperação Sul-Sul da ONU e a Coordenadoria do Núcleo de Assuntos Internacionais da Casa Civil e mediado pela Assessoria Internacional da Secretaria de Desenvolvimento. 

Na ocasião, os representantes da Secretaria Adjunta de Gestão e Planejamento Metropolitano da Sinfra tiveram a oportunidade de apresentar a estrutura de transporte coletivo urbano da região metropolitana, bem como o anteprojeto do Ônibus de Trânsito Rápido (BRT), movido à eletricidade, previsto para ser implantado nas cidades de Cuiabá e Várzea Grande. 

Este encontro é considerado o primeiro passo em busca de uma cooperação entre o estado de Mato Grosso junto ao governo chinês para parcerias que beneficiem a região metropolitana, especialmente em projetos de construção da infraestrutura fotovoltáica que deverá gerar energia para a operação do BRT, de acordo com o secretário adjunto Rafael Detoni Moraes.

“Ainda que a implantação do BRT não ocorra em toda a cidade de Cuiabá e Várzea Grande, pretende-se que as ações empregadas neste empreendimento sejam a semente para a transformação da mobilidade e do uso do solo nessas duas cidades. Esperamos que a partir deste empreendimento outras intervenções futuras, sejam elas no âmbito público ou privado, adotem as diretrizes de mobilidade sustentável a fim de que possamos tornar nossa região metropolitana mais humana e um exemplo para o mundo”, disse.

Além disso, o encontro buscou trazer melhorias para o Plano Metropolitano de Mobilidade, cujo processo de realização já foi contratado e está em vias de ser iniciado. “A população brasileira já passa dos 200 milhões de habitantes e muitas cidades menores tiveram um aumento acima da média na última década. Isso evidencia que capitais e regiões metropolitanas já estão cheias e as pessoas buscam novas alternativas de moradia e mobilidade”, disse Detoni.

Por essa razão, segundo Detoni, os desafios frente a este crescimento e à estagnação da infraestrutura de transporte precisam ser mais debatidos e soluções de transporte, como as já implantadas na China, devem ser mais exploradas. ”É uma questão cíclica, na qual o transporte público é ineficiente e desconfortável, o que faz com que as pessoas prefiram o carro, aumentando a quantidade de veículos nas vias e tornando o trânsito ainda mais caótico”, concluiu.