Pular para o conteúdo
Voltar

Estudo indica possível concessão de 1.400 km de rodovias e de aeroportos

Ericksen Vital | Sinfra-MT

Rafael Manzutti/Sinfra-MT
A | A

O Governo de Mato Grosso elabora o Plano Estadual de Concessões voltado para melhoria de estradas e aeroportos. O secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Marcelo Duarte, afirmou que na atualidade existem estudos preliminares que apontam a viabilidade para concessão de 1.400 km de rodovias.

Entre os trechos considerados prioritários que poderiam ser concessionados à iniciativa privada, Marcelo Duarte confirmou que estão a rodovia MT-010, entre o distrito de Nossa Senhora da Guia (Cuiabá) e Rosário Oeste; a MT-235, de Nova Mutum e Sapezal; a MT-100, de Alto Taquari a divisa com Mato Grosso do Sul; a MT-130, de Paranatinga a Primavera do Leste; e a MT-320, entre Nova Santa Helena e Alta Floresta.

“São trechos importantes, que, neste momento, estão sendo estudados, com dados sendo coletados em campo para que a gente possa levar ao governador Pedro Taques, que irá tomar esta decisão. É certo que esse ano nós vamos conceder alguns desses trechos. Mas estamos vendo a viabilidade”, declarou o secretário, em entrevista concedida nesta terça-feira (09.05) ao telejornal Bom Dia MT, da TV Centro América (TVCA).

 

Na área de infraestrutura aeroportuária, Marcelo Duarte disse que Mato Grosso irá inaugurar um modelo novo de concessão no Brasil. Isso porque, atendendo ao pedido do governador Pedro Taques, o Governo Federal autorizou a inclusão do Aeroporto Internacional Marechal Rondon, que atende a região metropolitana de Cuiabá, e mais quatro aeroportos regionais (Sinop, Alta Floresta, Barra do Garças e Rondonópolis) no próximo leilão de concessão.

“Temos uma proposta que já evoluiu bastante junto ao Governo Federal, de conceder o aeroporto Marechal Rondon junto com mais quatro regionais do interior, para que a gente possa dar um passo enorme no sentido de melhorar a qualidade dos aeroportos”, completou. “Como o aeroporto Marechal Rondon é superavitário, ao invés de o vencedor do leilão pagar uma outorga para o Governo Federal, ele poderá investir nos quatro aeroportos regionais”, explicou. 

O secretário também esclareceu que, dos cinco aeroportos regionais com voos regulares atualmente em Mato Grosso, dois começaram a operar na atual gestão (Sorriso e Barra do Garças). Antes, eram apenas as unidades de Sinop, Alta Floresta e Rondonópolis, por meio do programa Voe MT, conduzido pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec-MT), em parceria com a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra-MT).