Pular para o conteúdo
Voltar

Mato Grosso é o 1º do Centro-Oeste em estradas consideradas ótimas, aponta pesquisa CNT

Pró-Estradas tem elevado a qualidade das estradas estaduais
Ericksen Vital | Sinfra-MT

Inauguração MT-471 - Foto por: Rafael Manzutti/Sinfra-MT
Inauguração MT-471
A | A

Anuário da Confederação Nacional do Transporte (CNT) revela que aumentou em Mato Grosso o número total de estradas (federais e estaduais) classificadas como "ótimas". As ações do programa Pró-Estradas, executadas nos dois primeiros anos da atual gestão, contribuíram para posicionar o Estado em primeiro lugar no ranking do Centro-Oeste, neste quesito.

Com base no “Anuário CNT do Transporte”, o Estado de Mato Grosso teve uma evolução considerável na qualidade das estradas. Como efeito de comparação, no ano de 2013 Mato Grosso ocupava o penúltimo lugar no ranking do Centro-Oeste quando o assunto era a qualidade das estradas, a partir de aspectos como a qualidade do pavimento e a sinalização das vias. À época, apenas 30 km da malha de Mato Grosso tinham sido avaliados como ótimo, passando para 98 km em 2014, 445 km em 2015 e 620 km em 2016, conforme revela a metodologia utilizada pela pesquisa.

O resultado se deve em parte ao fato de o Governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra), ter concluído 1.430 km de asfalto nos dois primeiros anos da atual gestão, considerando as obras de pavimentação (712 km) e de reconstrução (718 km) executadas pelo programa Pró-Estradas. A meta é asfaltar 4 mil km com o auxílio de diversos financiamentos e também com a contribuição do Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab).

“Os números da pesquisa revelam que o planejamento estratégico elaborado, e que vem sendo executado pelo Governo de Mato Grosso, estão caminhando no rumo certo. Isso porque o Estado tem, ano após ano, melhorado suas rodovias consideradas ótimas, apesar de existir ainda muito a ser feito”, afirmou o secretário de Infraestrutura e Logística, Marcelo Duarte.

O Governo de Mato Grosso também revela que tem trabalhado de forma estruturada para mudar esta realidade. Pela primeira vez na história, o programa Pró-Estradas implantou ações focadas, não somente na pavimentação de acesso aos municípios, mas também na reconstrução de rodovias que foram recebidas por esta gestão em avançado estado de degradação, e também de manutenção de rodovias pavimentadas e não pavimentadas estaduais. 

Além disso, Mato Grosso é um dos poucos estados brasileiros a continuar os investimentos em pavimentação de rodovias mesmo durante esta que é a maior recessão econômica da história.

Em relação às rodovias não pavimentadas estaduais, o Governo de Mato Grosso elaborou uma estratégia que conta com auxílio dos municípios. A Sinfra distribuiu 5,6 milhões de litros de óleo diesel, nestes dois anos de gestão, para as prefeituras utilizarem nos maquinários pesados que fazem a recuperação de rodovias estaduais não pavimentadas dentro dos municípios. 

A liberação do combustível é autorizada para as prefeituras que firmaram Termos de Cooperação Técnica (TCTs) com a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra). Em dois anos, foram celebrados 159 Termos de Cooperação na secretaria adjunta de Engenharia da Sinfra. Em 2016, mais municípios podem firmar TCTs e assim, aderir ao programa Pró-Estradas. Estas ações complementam os R$ 444 milhões em repasses do Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab) feitos aos municípios. 

Até o março de 2017, já foram mais de R$ 509 milhões para os cofres das prefeituras, que, por força de lei, têm obrigação de aplicar estes valores na manutenção de estradas de chão e de pontes de até 13 metros. Somado a isso, o Governo, com maquinários próprios, tem atuado nas principais estradas não pavimentadas assegurando a manutenção do trecho.

A pesquisa leva em consideração tanto as estradas federais, como as estaduais. Trechos concessionados estão entre os melhores. A atual gestão do Governo de Mato Grosso, por meio da Sinfra, elabora estudos que revelam a possibilidade de concessionar cerca de 1.400 km de rodovias estaduais, que poderão no futuro melhorar mais a qualidade das estradas mato-grossenses. 

Pesquisa CNT Transporte

A série histórica com os principais dados disponíveis no Brasil sobre o setor transportador pode ser consultada no Anuário CNT do Transporte 2017, lançado nesta quarta-feira (1º.06) pela Confederação Nacional do Transporte. O documento está publicado na íntegra na internet (anuariodotransporte.cnt.org.br).  São mais de 800 tabelas que mostram a evolução de todos os modais (rodoviário, ferroviário, aquaviário e aéreo), ao longo dos últimos anos, com diferentes abordagens. Foram consolidadas informações dos setores público e privado, inclusive resultados de pesquisas da CNT.

O produto da Confederação, que chega à segunda edição neste ano, apresenta a dimensão e a importância do setor transportador, tanto para o dia a dia da população quanto para o crescimento da economia do país. A leitura do Anuário permite conhecer as estatísticas brasileiras sobre movimentação de cargas e de pessoas, infraestrutura, produção e frota de veículos e composição do setor.